terça-feira, 22 de março de 2011

Sling

Assim como Julia Roberts e Angelina Jolie, as mamães de hoje em dia fazem parte de um grupo crescente de mulheres de grandes centros urbanos, que estão aderindo ao uso do sling que nada mais é do que um tecido para transportar seus bebês próximo ao corpo durante as atividades rotineiras.

Hábito antigo entre os povos asiáticos e africanos, o sling vem conquistando adeptos também na Europa e América do Norte.

O sling é um tecido longo sem fechos e argolas, que se adapta nas costas e entre os ombros, permitindo a distribuição correta do peso da criança.

Além do aspecto prático de estar com as mãos livres para outras atividades, o principal befenício para as mães (e pais também) que fazem o uso dos sling é o fortalecimento do vínculo com o seu bebê. Segundo a pediatra Jucille Meneses, do departamento científico de neonatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, as mães relatam que seus bebês choram menos e sentem-se mais seguros e embora o contato materno seja benéfico para o lactante não há embasamento científico para indicar o uso do sling.

A posição de rede para o bebê (usada com o sling) tem várias vantagens pois mantém as pernas unidas não alterando o desenvolvimento do quadril, o que ocorre com as sustentações do tipo cadeirinha.

Para a modelo Luciane Trapp, que usou o sling com sua primeira filha e agora com seu bebê de 02 meses, o sling é prático e acrescenta: "O bebê sai da barriga e é colocado em um berço grande e vazio, o que é muito frio. No 'sling', é como se continuasse no meu corpo, e se ele quer mamar, é só arrumar o pano que não dá para ninguém ver."

Para as mamães de plantão vale lembrar que esses carregadores não devem ser usados por períodos prolongados pois sobrecarregam a coluna de quem carrega o bebê. Deve-se praticar exercícios de fortalecimento e alongamento prevenindo as dores lombares e ficar atentas quanto ao peso da criança pois quanto maior seu bebê, mais sobrecarga na sua coluna.

Outra dica importante é que esses carregadores são seguros desde que os pais tomem alguns cuidados como verificar o estado do tecido e das costuras, não deixar que o pano cubra o rosto do seu bebê, não colocar objetos dentro do sling, evitar a aproximação de locais quentes ou de objetos pontiagudos e por fim, segurar a criança ao inclinar-se para frente e não utilizar o carregador ao andar de bicicleta e dentro do carro.

Tanismara Fernandes de Castro

Fisioterapeuta do Trabalho e Ergonomista

código secreto: [ J56L ]

Pensando nas nossas bebês, a Pampili está com um conceito de Inverno que traduz a importância do Sling, assim como a preocupação do conforto de nossos calçados para as pequenininhas! " Pampili, gostoso como colinho de mãe"

Carregar a bebê junto ao corpo, pertinho do coração, traz conforto e segurança para sua filhinha. Leve-a o máximo de tempo no colinho, mas quando ela quiser andar, pode usar um sapatinho Pampili. Feito com materiais macios e leves, solado fino e flexível, protege os pezinhos delicados de sua filha.

www.pampili.com.br

Natália Dias - Analista Marketing Pampili

Nenhum comentário:

Postar um comentário